sexta-feira

The Last Poem



O paladar das palavras no hálito cinza de laranjas [per]fumadas.

Penteia o cabelo para dourar os dias. Rebentos de solidão trincados, sempre que o medronho escorre ardente__________a boca de lábios entreabertos.

Excede-se nas reticências, curva o corpo. A submissão
a
[s]
c
e
n
d
e      o olhar de revolta. Em prazer sublimado pela obediência.

Beber-te em cascatas de amor vadio. Vagabundo.

Amanhece(r) numa explosão de luzes na arquitectura fascinante de montes e vales _____________ verdes___ na inquietude dos sentidos do chilreio dos pássaros que navegam na cor líquida dos (meus) olhos.

Tão órfã. Nesta solidão de multidões em que os dias ecoam no peito, vazios de ternura.


Resgata-se num quebranto, onde arquiva memórias. De chuva que envolve _______________ a alvura da lua cheia de mim e de ti.