segunda-feira

Majesty



entardece. 
e tardas na sonoridade da espiral que tentas dissipar, nesse teu gesto tão dandy, de segurares a cigarrilha, como se ela fosse apenas mais um dedo. nesse sorriso boémio ao pôr do sol nas minhas mãos  onde cabe o teu olhar desviado como um destino cumprido. a antecipar a noite de todas as loucuras indizíveis.


ausento-me então, a t-r-a-c-e-j-a-d-o- inquieta. plena de assombro, a tentar respirar-te o sabor do fumo de amante. de amigo. o des(A)pertar da minha pele sob os teus dedos que apenas sei ágeis. e imagino hábeis a secarem-me os lábios de beijos majestosamente pintados da cor do desejo.