terça-feira

The Last Time I Left



sabe-me a sangue cada soluço de ar vítreo com que terminam os romances em fascículos representados no avesso do direito que rimam com o oposto do contrário por onde escorregam frases de palavras beliscadas pela tortura do amor debruado a ponto ajour no inverso do olhar, como quem tece solfejos de suores frios, penetrantes e escorregadios em golfadas de luzes de néon no abandono do corpo dormente pela velocidade de sedimentação dos sorrisos flutuantes.

não me deixo morrer assim, sem te amar outra vez.