quinta-feira


Por vezes
morro aos poucos

afasto-me em náuseas
deste meu corpo que já foi tanta vida

nesta alma agora sofrida
momentos que me separam de ti, de todos
de tudo

e porque não gosto de cinzento
dores paridas e lamentos
não quero a morte em pensamento
não quero penas nem lamentos

gosto de violetas túlipas e flores silvestres

e das árvores que também me acompanham nas descidas ao inferno

Dante(s)
era fogo agora cinza

por vezes céu onde sou azul 
asas 
borboleta
ave incerta.