quarta-feira

 

Finalmente és memória doce
e eu ainda sou lume nas tuas mãos de príncipe
sempre que a imaginação
é
sonho vivido a dois
na distância que mantém
 o passado cristalizado no tempo.