quarta-feira


aprendeste a ler no meu corpo
enquanto soletravas
l e t r a   a   l e t r a
poemas calados de espera
e
r
r
a
n
t
e


a tua voz tem um poder
de inventar ruas sem nome
de te materializar a quilómetros de distncia
de advinhares que é para ti que escrevo

terça-feira

Glory box


sorris ao vento que te cobre o rosto com os meus cabelos
quando me debruço sobre a tua pele escaldante 
de imaginações férteis e seduções constantes
seguras-me num abraço que enche 
de perfumes primaveris
a cama onde (me) deitas todos os sonhos

sexta-feira

quarta-feira

 

Finalmente és memória doce
e eu ainda sou lume nas tuas mãos de príncipe
sempre que a imaginação
é
sonho vivido a dois
na distância que mantém
 o passado cristalizado no tempo.

sábado



amoTE em golfadas de luz
beijos roubados ao entardecer
sem que saibas
os lábios na tua pele quente de tanto sol
os meus dedos penteiam a tua barba sábia e perfumada pelos odores que deixei em ti

sexta-feira

Missing you



a saudade dobra a tarde na tua memória 
queda-se a sombra no aroma do alecrim 
bebo-te o olhar em clave de sol
enquanto o teu corpo tomba em mim